Arquivos Mensais: fevereiro 2014

‘Cria cuervos que te sacarán los ojos’

Não é preciso ter visto o filme de Carlos Saura para entender o significado da célebre expressão espanhola. Ler Mais »

Más notícias do país de Dilma (131)

“O clima de confiança do empresariado não existe, acabou.” A frase é de Pedro Passos, um dos principais representantes da indústria brasileira, um dos fundadores e sócios da Natura e presidente do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), organização que reúne alguns dos maiores industriais do País. Ler Mais »

Leia a matéria abaixo

Renato Pompeu devia estar mesmo muito doente, pois anteontem, sábado, queixou-se a um amigo que não tinha vontade de ler. Renato Pompeu dedicou sua vida ao jornalismo, a ler e escrever. Publicou 22 livros, e resenhou um número incontável de obras. À noite passou mal. Ler Mais »

Para Cuba, com amor

Ramona Rodriguez. A cubana que fugiu do Mais Médicos de Pacajá, no Pará, criou um enrosco sem tamanho para o governo Dilma Rousseff. Ler Mais »

Dilma em Lisboa

A Dilma foi a Lisboa e não queria que ninguém soubesse. Se ela não fosse a presidente de nosso País seria natural e mesmo compreensível. Mas ela, quando admitiu exercer esse tipo de função política e burocrática, aceitou se expor à visitação pública. Qualquer coisica que é normal na vida dos cidadãos comuns não o é para os chamados altos mandatários. Ler Mais »

A raiz quadrada de Preston Sturges

zzprestonOnde está a ver­dade das coi­sas? Por exem­plo, onde está a ver­dade de Por­tu­gal? Numa refun­dís­sima aná­lise de José Gil ou acon­che­gada ao odor que emana de umas saias do Bolhão? Ler Mais »

A gafieira exige respeito

Moço, Olha o vexame.
O ambiente exige respeito.
Pelos estatutos da nossa gafieira
Dance a noite inteira
Mas dance direito”

Ler Mais »

Pontapé institucional

Existe aqui — e deve existir em quase todo o mundo, em maior ou menor escala — uma certa dificuldade para lidar com conceitos abstratos. Ler Mais »

Más notícias do país de Dilma (130)

Nos últimos sete dias, os jornais noticiaram que a balança comercial brasileira registrou, em janeiro, déficit de US$ 4,057 bilhões, o pior saldo mensal já contabilizado desde o início da série histórica, em 1994. Ler Mais »

Matrimônio à brasileira

Casamento por conveniência não é novidade na política. Tampouco o divórcio. Um e outro sempre se multiplicam nos meses que antecedem eleições. Não raro, vêem-se parceiros inimagináveis correndo atrás da bênção do eleitor para juntar gente que se odeia. Ler Mais »

É fogo

O fogo é belo e fascina. Mas ele bem longe de nós. O fogo é medonho, aterrorizante, tudo a ver com o inferno. Houve um tempo, em minha juventude em Belo Horizonte, em que não era incomum grandes prédios da avenida principal se consumirem em chamas. Ler Mais »

Nossa Senhora salvou o Citizen Kane

zzmanuel

Dei­xem lá agora Orson Wel­les e pres­tem aten­ção a Joe Breen. Filho de cato­li­cís­si­mos irlan­de­ses, edu­cado numa boa escola cató­lica de Fila­dél­fia, che­gou a ser um inó­cuo repór­ter, fun­ci­o­ná­rio público até. Mas não foi isso, nem ter-se casado com a namo­ra­di­nha da escola, a quem fez seis lin­dos filhos, que o fez pas­sar à his­tó­ria. Ler Mais »

Mistérios (e ministérios) insondáveis

Não é à toa que dona Dilma está com olheiras profundas. Deve ser complicado montar e administrar um governo com 39 ministros. E o que fazer quando essas 39 figuras pertencem a 10 partidos diferentes? Todos ambicionando a mesma coisa: mais poder? Ler Mais »

Não gostamos do final da novela e resolvemos queimar um ônibus

Aqui em casa não gostamos do final da novela e resolvemos ir à avenida queimar um ônibus. Depois, achamos mais prático jogar o lixo na rua e pôr fogo. Convoquei primeiro o Jorge, meu vizinho à direita. Foi muito malcriado, escreveu que já estava de pijama e pronto para a cama, e não tinha nenhuma bossa para vândalo, o bundão. Ler Mais »