O nome é Viaduto do Chá

zzzzzzzchá2

Minha amiga Maria Helena me furou. Escreveu antes de mim aqui sobre essa babaquice que quererem mudar o nome do Viaduto do Chá.

Dois dias atrás, no domingo, 7 de abril, postei no Facebook uma foto do Viaduto do Chá com este texto:

A maravilhosa obra da foto se chama Viaduto do Chá desde que a estrutura era outra, anterior a essa, de madeira, há mais de cem anos.
Na falta do que fazer, um vereador propôs que ele passe a ter outro nome – Viaduto do Chá Mario Covas.
Como eleitor de Mario Covas em 1989, 1990, 1994 e 1998, e admirador para sempre de tudo o que ele fez na vida, gostaria de ter assinado o texto de Roberto Pompeu de Toledo em que ele diz que isso seria “reverenciar o homem certo com a homenagem errada”.

Como o tema é importante, cheguei a pedir a alguns amigos que compartilhassem o post. Vários deles atenderam a meu pedido.

Mary Zaidan compartilhou o post e escreveu um texto mais conciso e muitíssimo melhor do que o meu:

Assino embaixo. Homens públicos raros como Mario Covas não precisam de dar nome a nada. Ficam na história pela dignidade e força que têm, pelo que construíram. Mas oportunistas não têm a menor ideia disso.

Ela sabe o que diz. Conheceu Mario Covas muito bem. Como repórter de O Globo e do Estadão-Agência Estado, cobriu a atuação de Mario Covas como parlamentar; acompanhou-o pelo Brasil afora durante a campanha presidencial de 1989. Em seguida foi assessora de imprensa dele, nas campanhas ao governo do Estado e durante todo o tempo em ele ocupou o Palácio dos Bandeirantes,

Pois é. Postei no Facebook, e não escrevi nada aqui no meu site.

Maria Helena me furou.

Não faz mal nenhum.

Volto ao assunto porque ele é de fato importante.

É bom insistir nele.

9 de abril de 2013

2 Comentários para “O nome é Viaduto do Chá”

  1. Valeu o furo da Maria Helena Rubinato Rodrigues de Souza. A mudança do nome do viaduto só podia ser ideia, uma babaquice, de vereador tucano.
    O Mário Covas já dá nome ao rodoanel que ele idealizou e construiu. Sempre lembro dele, Mário Covas, quando em viagem para o Rio. Mary Zaidam tem razão o homem já entrou para a história, porém não custa nada a homenagem. Porém, sem renomear o histórico viaduto.
    Só como informação, o nome de Mário Covas é lembrado e dá nome uma rodovia do Estado de Santa Catarina, trecho ao norte do estado e prolongamento da BR 101.
    Falar e lembrar de Covas é melhor que falar de Kim Jong-un.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *