Cadê o Lula?

Quando me acusam de cismar com o Lula, minha vontade é dizer: “e você queria que eu cismasse com quem, no que se refere ao Brasil?”.

Lula é, sem dúvida alguma, a personalidade mais forte, mais marcante de todas que vi passar por nossa vida política.

Quando Getúlio morreu, eu tinha 16 anos; Lacerda e Brizola vi e ouvi durante muitos anos; Juscelino era uma figura encantadora, além de ter sido um chefe de governo que, gostemos ou não, reviravoltou o Brasil ao fazer Brasília e desfazer o Rio. Mas o peso maior, desde que sou eleitora, foi de Lula. Na vida do Brasil e em nossa vida pessoal, pois não se vive uma vida impunemente em um país.

Só que Lula cometeu, em minha opinião, dois crimes inafiançáveis: a divisão do país em duas tribos e a paixão pelo poder de tal modo entranhada em sua alma que teve a audácia de criar um terceiro mandato e agora quer partir para o quarto.

E há outro em suspense: versões conflitantes sobre o momento em que Lula soube do mensalão não nos garantem se foi antes, se foi durante, se foi depois.

Nunca se soube também o que Lula realmente sente em relação a esse episódio que enodoou seu governo. Listo aqui palavras dele e as datas em que foram ditas:

* (…) Eu não tenho nenhuma vergonha de dizer ao povo brasileiro que nós temos que pedir desculpas. O PT tem que pedir desculpas. O governo, onde errou, tem que pedir desculpas, porque o povo brasileiro (…) não pode, em momento algum, estar satisfeito com a situação que nosso país está vivendo. (12/08/05, pronunciado em reunião ministerial transmitida ao vivo por todas as redes de televisão)

* E por que a CPI não vai provar o mensalão? Porque é humanamente impossível você imaginar que, qualquer que seja um Governo e sobretudo no meu Governo, você tenha que chamar um deputado para dizer: “olha, você tem que votar porque eu te dou tanto”. (18/11/05, em entrevista coletiva a emissoras de rádio)

Agora, oito anos depois, ficou provado, no Supremo Tribunal Federal, que houve o mensalão. Ficou provado o percurso inacreditável da dinheirama saída do próprio governo para os bolsos dos congressistas que aceitaram votar ‘sim’ com o governo “porque eu te dou tanto”.

O STF provou também que Lula não mentiu quando disse:

* E também quero aproveitar aqui para dizer a vocês e, obviamente, ao companheiro José Dirceu, que eu não sei se nós teríamos conseguido fazer o que fizemos na nossa relação com o Congresso Nacional se a gente não tivesse a coordenação de um companheiro como o José Dirceu. (18/12/03, durante o ato de prestação de contas do ano de 2003)

Mas cadê o Lula? Cadê suas desculpas? E as do PT? Cadê?

Essas servem?

“Estamos juntos”, o já célebre ato falho.

“Parece que a lei só vale para o PT”, disse Lula num palanque em Santo André, em 21/11/13.

Nota oficial do atual presidente do PT conclama “a militância a mobilizar-se contra as tentativas de criminalização do PT.”

Vocês acham que servem?

Ou, já que ele não conseguiu “desmontar a farsa do mensalão”, não seria melhor ele ver o quanto cresceria como homem e como político se desmontasse a farsa que estão tentando armar contra a Imprensa, o STF, o Povo, em suma, contra o Brasil?

Cadê o Lula?

*Fonte: Dicionário Lula: Um presidente exposto por suas próprias palavras, Ali Kamel, Nova Fronteira, 2009.

Este artigo foi originalmente publicado no Blog do Noblat, em 2/12/2013.

3 Comentários

  1. MILTINHO
    Postado em 02/12/2013 às 11:48 pm | Permalink

    Não se cutuca a onça com a vara curta.

  2. maria helena rr de s
    Postado em 04/12/2013 às 12:52 am | Permalink

    Mas cadê a onça? Não vai sair da toca? MH

  3. NOSSO MEDO
    Postado em 04/12/2013 às 10:11 am | Permalink

    Se sair da toca elege postes e dilmas.

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*