O dono dos sonhos

zzzzzzzzzmanuel1

Cons­truí­ram a maior máquina de sonhos que a huma­ni­dade conhe­ceu. Tecida a luz e som­bras, cer­zida a estre­las. Tudo pro­jec­tado em milhões de gigan­tes­cos ecrãs que dis­se­mi­na­ram uma diá­fana ilu­são sobre bran­cos e negros, indi­a­nos ou japo­ne­ses. Papuas, mesmo esqui­mós, terão tido a sua con­vul­são a chi­a­ros­curo ou tech­ni­co­lor. Continue lendo “O dono dos sonhos”

A voz rouca do poder

Conheço todos: Maria foi à manifestação por causa do preço dos ônibus; Pedro foi porque é petista; João foi porque não gosta do PT; Antonio foi porque é contra a corrupção; Alfredo foi porque é contra a “cura gay”, embora não saiba o que vem a ser isso; Lúcio foi porque é contra a PEC 36, que não sabe distinguir da 37, ou da 99, ou de qualquer outra; Ricardo foi porque quer uma passarela mais próxima para cruzar a estrada; Lúcio foi porque adora futebol mas é contra o dinheiro público enterrado nos estádios da Copa. Continue lendo “A voz rouca do poder”

A falência múltipla dos órgãos

Gosto muito do programa Painel, da Globo News, apresentado pelo jornalista William Waak. Sério, com bons convidados, temas sempre atuais e importantes, é um programa que ensina. Só dois reparos: o tempo é curto e o jornalista às vezes se entusiasma e fala mais que seus entrevistados… Continue lendo “A falência múltipla dos órgãos”

O PT afônico

O PT nunca amargou desilusão tão profunda: as ruas se abarrotaram de gente sem que o partido as mobilizasse. Gente que, em sua maioria, prefere que a “onda vermelha” convocada, oportunista e extemporaneamente, pelo presidente da sigla Rui Falcão, fique longe. Continue lendo “O PT afônico”

A janela e a saideira

Quantas vezes, na hora da conta, eu e meus amigos, deslumbrados pela boa conversa e inebriados pelo álcool suave das cervejas não imploramos por uma rodada saideira? Sempre sem consequências a não ser desfrutar por mais algum tempo de um momento agradável com pessoas que a gente gosta e admira. Continue lendo “A janela e a saideira”

O avanço alemão

zzzzzzzalemão

Pode uma nação que arrota com­pre­en­der uma nação que canta?” A lamú­ria é de um ita­li­ano, o gene­ral Sebas­ti­ano, a quem o ger­mâ­nico marechal-de-campo Erwin Rom­mel, acaba de proi­bir que cante as ama­das árias, de Puc­cini ou Verdi. Continue lendo “O avanço alemão”

Protestar contra a corrupção é coisa da direita. Vandalismo é de esquerda

Não tenho qualquer pretensão de estar compreendendo os recentes acontecimentos – as maiores manifestações populares no Brasil desde o Fora Collor, já lá se vão 21 anos, e que têm vindo acompanhadas pela maior e mais generalizada onda de violência, vandalismo, de que tenho notícia ao longo de toda a História do país. Continue lendo “Protestar contra a corrupção é coisa da direita. Vandalismo é de esquerda”

Más notícias do país de Dilma (104)

Acho que o melhor texto que li sobre os acontecimentos dos últimos dias nas ruas das cidades brasileiras foi a coluna de Antonio Prata na Folha de S. Paulo da quarta, dia 19: “Sejamos francos, companheiros: ninguém tá entendendo nada. Nem a imprensa nem os políticos nem os manifestantes”. Continue lendo “Más notícias do país de Dilma (104)”

O melhor da viagem

Confesso que sou um péssimo turista. E as grandes viagens me cansam cada vez mais. Por mais experiência que tenha adquirido, não sou mais o passageiro desinformado de antes, enfrentar as agruras de aeroportos e alfândegas, de autoridades ferozes a nos esperar depois de horas e horas de vôo e noites mal dormidas é algo que ainda me incomoda. Continue lendo “O melhor da viagem”