Duas semanas sem As Más Notícia

Nesta sexta-feira, 19, e também na próxima, 26, o 50 Anos de Textos deixa de publicar As más notícias do país de Dilma.

Não por falta de más notícias, infelizmente, pois novas más notícias estão todos os dias nos jornais.

O motivo são dez dias de férias em Juquehy, de frente para o mar. Não há espírito cívico que resista ao direito à preguiça.

19/10/2012

4 Comentários

  1. Miltinho
    Postado em 19/10/2012 às 2:09 pm | Permalink

    Em caso de preguiça, os leitores colaboram com o editor e compilam más notícias do país da Dilma. Notícias que se confirmadas trarão outras más notícias:
    Política: 1)São Paulo, a dez dias do segundo turno das eleições municipais, o candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, abriu 17 pontos de vantagem em relação ao seu adversário, o tucano José Serra.O levantamento mostra também que a rejeição ao nome de Serra disparou. Na última pesquisa feita pelo Datafolha antes do primeiro turno, nos dias 5 e 6 deste mês, 42% dos eleitores diziam que não votariam em Serra de jeito nenhum. Agora são 52%.
    2)VITÓRIA SUPREMA: O Brasil tem razão para comemorar. A condenação dos mensaleiros lava a alma de todos os brasileiros vítimas dos corruptos. (resvista Veja).
    3)Sobre o condenado José Dirceu:
    – O Dirceu era um preguiçoso e egoísta. Econtinua sendo preguiçoso e egoista.
    -Ele era boa praça.Só tem um problema, comojá disse:é preguiçoso e ogoísta, e acbou se lascando por causa disso. O Dírceu, no entanto, é inegavelmente uma liderança do PT. O papel dele na história do Brasil é enorme. Ele é o homem que liderou o movimento estudantil. Tem carisma, hablidade. Mas o mensalão foi uma burrice.(trechos de depoiumento a revista Veja do juiz aposentado Silvio Mota ex-companheiro de militância de José Dirceu).
    3)Nas eleições municipais São Paulo passa a ser o fiel da balança, toma importância de peso na disputa pelo poder em 2014. O tucano Aécio (virtual candidato) pretende Eduardo Campos para vice e palanque de Serra em São Paulo (isto se Serra não abandonar o barco). O PSB de Eduardo Campos foi o grande vitorioso em 2012, fez 433 prefeituras e teve aumento de 40%, já seu até então parceiro PT obteve 627 prefeituras, aumento de 12%. Já a oposição representada pelos tucanos teve eleitas 692 prefeituras, uma queda de 12%. A oposiçâo foi menos mal se computadas as 493 prefeituras eleitas pelo PSD (os tucanos do B). O Eduardo Campos enfrenta um grande DILEMA, fica com Dulma ou vira vice de Aécio?
    4) Sobre o candidato José Serra -“Você tem uma obsessão pelo José Dirceu, talvez pelo convívio que você teve com ele por décadas. Pare com essa obsessão”, respondeu Haddad no debante da TV Bandeirantes.
    5) A equipe de Dilma Rousseff já fala abertamente em reforma ministerial depois das eleições. É quase um consenso que a presidente deve aumentar a presença de mineiros no governo, seguindo a política de fortalecer os adversários de Aécio Neves (PSDB-MG) em seu Estado. Com a eventual derrota de José Serra em SP, ele despontará como um dos principais presidenciáveis para 2014, contra a reeleição de Dilma.
    É certo também que o PSD, partido de Gilberto Kassab, ganhará um ministério. Embora tenha apoiado Serra em São Paulo, o prefeito é aliado do governo Dilma no Congresso Nacional.
    Se em São Paulo, por sinal, o PT critica Kassab sem tréguas, em Campinas (SP) se alia ao PSD em torno da candidatura petista de Márcio Pochmann.
    Economia. Vai mal segundo a infantil de incompetente oposição. São as seguintes e más notícias da área econômica:
    1) ENERGIA – O Ministério Público Federal (MPF) do Amapá cobrou da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) explicações sobre o desabastecimento de álcool e gasolina no Estado. A agência reguladora tem até o fim da próxima semana para se manifestar ao órgão sobre o assunto.
    2) IMPOSTOS – SÃO PAULO – Os brasileiros desembolsaram, desde o primeiro dia de 2012 até as 3h desta sexta-feira (19), R$ 1,2 trilhão com o pagamento de tributos federais, estaduais e municipais, de acordo com dados do Impostômetro da ACSP (Associação Comercial de São Paulo).
    Com o total arrecadado, é possível pagar mais de 1,734 bilhão de salários mínimos ou fornecer medicamentos para todos os brasileiros por mais de 466 mil meses.
    Ainda seria possível construir mais de 34,3 milhões de casas populares de 40 metros quadrados, 87 milhões de salas de aula equipadas, mais de 4,7 milhões de postos de saúde equipados ou mais de 25 milhões de postos policiais.
    Além disso, poderiam ser construídos mais de 13,07 milhões de quilômetros de redes de esgotos e serem pagas mais de 8,5 bilhões de Bolsas Família, considerando o benefício no valor de R$ 70, e plantar mais de 240 bilhões de árvores.
    3) ENERGIA – A Petrobras planeja cortar entre R$ 5 bilhões e R$ 15 bilhões de seus custos operacionais e de vendas em 2013, informaram jornais brasileiros nesta sexta-feira (19). Os cortes fazem parte do Programa de Otimização de Custos Operacionais (Procop) divulgado na quinta-feira pela presidente da estatal Maria das Graças Foster, e cujas metas deverão ser divulgadas até dezembro.
    A assessoria da Petrobras não estava imediatamente disponível para comentar a informação. A medida é vista como forma de equilibrar as finanças da companhia para viabilizar investimentos, pela falta de reajuste dos preços da gasolina, segundo o jornal “O Estado de S. Paulo”. O jornal “O Globo” também apontou os mesmos valores em matéria desta sexta-feira.
    O plano é destinado a ajudar a Petrobras a buscar formas de reforçar a produção e melhorar o fluxo de caixa da companhia com vistas ao programa de US$ 237 bilhões de investimentos da companhia.
    Os níveis de produção da Petrobras têm ficado abaixo das metas estabelecidas da companhia na última década. Em agosto, a produção de petróleo e gás natural caiu para a mínima de 22 meses. Segundo a Petrobras, como resultado das análises realizadas, foram identificadas 28 oportunidades de otimização com potencial de redução de custos relevante ao longo dos próximos anos.
    A estatal disse que identificou R$ 63 bilhões em custos gerenciáveis (que exclui gastos variáveis como a compra de matéria-prima e derivados, entre outros).

    3) INVESTIMENTOS PRIVADOS – Após dois meses em alta, a confiança do empresário industrial recuou. A avaliação foi divulgada nesta quarta-feira (17) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).
    O Índice de Confiança do Empresário Industrial caiu 1,2 ponto na comparação com setembro, para 56,2 pontos. O indicador varia no intervalo de 0 a 100. Valores acima de 50 indicam empresários confiantes.
    “A queda da confiança em outubro é resultado da pior percepção do empresário tanto em relação às condições atuais quanto sobre as expectativas para os próximos seis meses”, diz a CNI.
    4)ENERGIA – Governo espera economizar R$ 282 milhões com horário de verão 2012/2013.Com a medida, o governo espera aliviar as redes de transmissão de energia nas faixas de horário de pico do consumo –sobretudo das 18h às 21h. No ano passado, a economia de energia chegou a 4,6%. Neste ano, a estimativa do governo federal é de que fique entre 5% e 5,5%, com maior estabilidade ao sistema elétrico.
    5)INVESTIMENTO PÚBLICO -A presidente Dilma Rousseff anunciou um plano de investimento que deixou o empresário milionário Eike Batista empolgado. O anúncio ocorre no mesmo momento em que servidores públicos tentam negociar com o governo federal para encerrar uma greve que já se arrasta há semanas. Anúncio do Programa de Concessões de Rodovias e Ferrovias.

  2. Miltinho
    Postado em 19/10/2012 às 2:16 pm | Permalink

    Aguardamos a volta do editor, após as merececidas férias e legítima preguiça.

  3. LUIZ CARLOS - BSB/DF
    Postado em 20/10/2012 às 11:52 am | Permalink

    Deixa eu ver se entendi: o tal de Milton criticava o Sérgio pelas compilações das más notícias. E agora o próprio tal de Milton virou um compilador-substituto?

  4. Miltinho
    Postado em 20/10/2012 às 11:05 pm | Permalink

    Luiz, seu ciumento, é apenas uma colaboração.

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*