Arquivos Mensais: novembro 2012

Muito discurso, pouca eficiência

Já foi o tempo em que governar era apenas abrir estradas.

Para ser mais preciso, foi há 92 anos que Washington Luis adotou esse lema em sua campanha presidencial. Ler Mais »

Más notícias do país de Dilma (75)

Autocrítica é bom. Reconhecer erros, por ação ou omissão, é nobre. Mas não havia uma ponta de autocrítica no discurso em que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, definiu o sistema penitenciário brasileiro como medieval, desumano – para concluir que, entre ir para uma cadeia brasileira e morrer, preferia a morte. Ler Mais »

garças e abutres chegados da terra do urubu-rei. capítulo 2

2. A viagem

Havia muita luz ao redor. Parecia que estávamos num palácio de vidro. Não sei como chegamos ali porque eu já estou sentado, dentro do trem. Geraldo está perto de mim. Vejo pela janela que, do lado de fora, minha mãe chora. Ler Mais »

Advertência: Jo Nesbø causa dependência

O escritor norueguês Jo Nesbø inicia a narrativa de O Redentor, seu romance de 2005, usando elipses e, logo em seguida, um formidável entrelaçamento de três ações paralelas, envolvendo diferentes personagens em cada uma delas. Ler Mais »

O bode de plantão

Não falha nunca. Ao final de cada eleição, a reforma eleitoral volta à baila como essencial, inadiável. Passam-se alguns meses e ninguém mais fala disso. No máximo se faz uma maquiagem aqui, outra acolá, nas regras para o pleito seguinte, e pronto. Ler Mais »

A linha do horizonte

O excesso de teo­ria enjoa e mata. Não gosto da escrita sobre cinema que pareça um peru empro­ado. Pre­firo o peru bêbado. Ler Mais »

Quem tem medo da regulação?

“É sempre preferível o ruído da imprensa ao silêncio tumular das ditaduras”.

A senhora presidenta disse isso durante a 15ª Conferência Internacional Anticorrupção em Brasília e não é a primeira vez que ela fala incisivamente em defesa da liberdade de imprensa. Ler Mais »

Más notícias do país de Dilma (74)

Esta compilação de más notícias começa esta semana com um elogio à presidente Dilma Rousseff. Nesta quarta-feira, 7 de novembro, ela afirmou: “Mesmo quando há exageros, e nós sabemos que em qualquer área eles existem, é sempre preferível o ruído da imprensa livre ao silêncio tumular das ditaduras”.  Ler Mais »

garças e abutres chegados da terra do urubu-rei. capítulo 1

    Um homem inteiramente só, não teria memória; nem precisaria dela. (Pierre Janet)

O Senhor Freud estava errado.

O inconsciente não tem poder sobre nós, mas, sim, a memória. Ler Mais »

Images and inaccuracies

In our modern world of a zillion images, it is easy to take for granted what we see on TV and movie screens. Ler Mais »

Valério, o fiel

Discreto, fiel, um túmulo. Marcos Valério se comportou assim desde sempre. Na CPI dos Correios, que acabou por revelar o esquema de compra de votos engendrado pelo PT, ou diante do Ministério Público. Revelou nomes dos que receberam dinheiro sujo, mas, jamais, em hora alguma, apontou o dedo para o mandante. Manteve-se leal, um túmulo. Ler Mais »

Chuva com primavera

O flamboyant da Vera, que é minha prima querida, está deslumbrante. Pedindo para ser contemplado com os olhos sensíveis de quem passa ou visita a casa aberta e amiga de Brasília. O outono e o inverno estiveram muito secos e descoloridos, sem graça. Ler Mais »

A vida tem excesso de imaginação

A rea­li­dade ins­pira a arte. Os exces­sos de rea­li­dade bloqueiam-na. Hoje, a impla­cá­vel rea­li­dade, uma equí­voca ban­deira, a baleia do desem­prego, cons­tran­gem a cri­a­ti­vi­dade. Livros e fil­mes nas­cem de peque­nas pin­ce­la­das de rea­li­dade, não de uma rea­li­dade cicló­nica que os afogue. Ler Mais »

O Enem dá certo. Dilma fica irritadíssima

Diálogo de Mercadante com Dilma sobre o Enem. Ler Mais »

Receita para tirar 10 na redação do Enem

Então o tema da redação do Enem é “O movimento imigratório para o Brasil no Século XXI”. Joãozinho, garoto esperto, safo, saberia como tirar 10. Ler Mais »