Palavras históricas de grandes estadistas

Dá um imenso orgulho ser brasileiro. São memoráveis as palavras pronunciadas hoje em Brasília, naquilo que foi provavelmente o primeiro troca-troca de ministros da História do País, o até então especialista em Articulação Política assumindo a Pesca e a antes especialista em Pesca indo para a Articulação Política.

O troca-troca em si já é memorável – que maravilha termos como dirigentes da República quadros tão qualificados, experts nas mais diversas áreas, multitalentos.

Mas as palavras que eles pronunciaram… Quanta inteligência, originalidade, firmeza, profundidade. Que grandeza, que exibição de espírito público. Winston Churchill seguramente está se virando de inveja no túmulo.

“Sem dúvida, a afinidade do meu governo com a política se manifesta pelo imenso respeito pelo Congresso Nacional e pelo poder Judiciário, base dos poderes constituídos junto com o Executivo. (Presidente Dilma Rousseff.)

“Tenho a consciência tranquila que dentro do raio de ação da pasta, fiz o que era possível.” (Luiz Sérgio, ao deixar o cargo de ministro da Secretaria de Relações Instituicionais e assumir o Ministério da Pesca.)

“Vou fazer uma operação limpa prateleira, coisa de mulher. Tem muita coisa parada no Planalto acumulando poeira e só gerando insatisfações nos aliados.” (Ideli Salvatti, ao deixar o cargo de ministra da Pesca e assumir a Secretaria de Relações Institucionais.)

“Cuide bem dos peixinhos.” (Ideli Salvatti, para Luiz Sérgio, seu sucessor no Ministério da Pesca.)

“Estou apenas mudando de trincheira para dar continuidade ao mesmo combate.” (Luiz Sérgio, novo ministro da Pesca.)

Sobre a frase da presidente, caberia perguntar se já existiu algum outro governo em regime democrático que não tivesse afinidade com a política e respeito pelos outros dois poderes.

Sobre as frases dos ministros, não é possível perguntar ou comentar coisa alguma. “Cuide bem de meus peixinhos”! Que coisa sublime!

E pensar, então, que na prática, na execução, eles serão tão brilhantes quanto o foram para exprimir seus propósitos!

Um dia para ficar na História.

Que o MEC prepare novos livros para ensinar essas lições para a garotada.

13/6/2011

 

2 Comentários

  1. Lúcia Zaidan
    Postado em 13/06/2011 às 11:09 pm | Permalink

    É de dar vergonha, mas me divertí. Pensei que palhaço analfabeto era só no legislativo, mas o executivo está no páreo e em dose tripla.

  2. Rafael
    Postado em 14/06/2011 às 2:06 am | Permalink

    Sergio, em dias como esse dá vergonha de ser brasileiro.

    Ah, e no dia seguinte, quando o prefeito de SP, a maior cidade do país, baixa as calças pra CBF e resolve doar mais de 400 milhões de reais pra que um time de futebol privado construa seu estádio, também dá vergonha de ser brasileiro.

    Abraço e parabéns pelo blog, estava faz um tempo sem comentar, mas lendo com a mesma regularidade.

    Rafael

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*