Arquivos Mensais: agosto 2011

Profissão, silêncio

Ele era magro tal um alfinete de cabeça e silencioso qual uma noite em Alcobaça. Quase nem fazia barulho para andar, como um gato. Sabia que, a todo barulho, corresponde o silêncio. Ficava com este lado da moeda. Ler Mais »

Extraléxico

Rapinar, furtar, afanar, depenar, escorchar, saquear, pilhar, surrupiar, bifar, gualdripar, suquir. A língua portuguesa é farta em definições para o verbo roubar. Há palavras para todo tipo de ladroagem. Roubar gado é abigear; furto de coisa pequena é sisar, carchear é rapar o adversário morto em batalha. Roubo pode ser estruncho, ranfo, gaziva. Ler Mais »

O menino e o cavalo

Viver é perigoso, como disse Guimarães Rosa, mas é muito perigoso mesmo. Às vezes nos damos conta de que já vivemos um monte de dias, e queremos sempre mais, e nos lembramos de trapalhadas e estripulias em que nos metemos, saindo ilesos, ou quase, de todas. Ler Mais »

A Espécie Humana. Capítulo 54

coloquei o menino sobre as almofadas do grande banco de cimento e o cobri. sentei meu pai no canto e fiz com que se cobrisse com seu enorme casaco preto. Ler Mais »

A Grande Sombra

Chega desse negócio: faxina não é programa de governo e o Brasil não é a Roma antiga. ”Se combate o malfeito, não se faz disso meta do governo. Faxina no meu governo é faxina contra a pobreza, o resto são ossos do ofício da Presidência.” Ler Mais »

Más notícias do país de Dilma (19)

De acordo com estudo da Federação da Indústria do Estado de São Paulo (Fiesp), divulgado nos últimos dias, a corrupção custa ao país pelo menos R$ 50,8 bilhões por ano, dinheiro suficiente para construir 78 aeroportos ou 57 mil escolas ou rede de esgoto para 15 milhões de domicílios. Ler Mais »

O vestido de noiva no dia em que Getúlio morreu

No dia 24 de agosto de 1954, uma menina-moça cheia de alegria e sonhos foi experimentar seu vestido de noiva. (Uma nuvem branca de filó e rendas.) Ler Mais »

Trocar casa por apartamento… Brrrr!

Mulheres têm a mania de, na velhice, querer sair de sua confortável casa, com árvores e passarinhos ciscando migalhas do café da manhã, e mudar para um apartamento. A queixa, todos conhecem: a casa é muito grande, dá trabalho. Ler Mais »

Luzes, câmera, faxina

Poucos temas são tão capazes de convergir para a absoluta unanimidade como o combate à corrupção. Ninguém vai ver ninguém defendendo publicamente a roubalheira. Ler Mais »

Livros da Fernão Dias

Algumas seis vezes por ano, quando a saudade começa a falar alto, ou quando precisam de mim – coisa rara –, tomo o rumo de Minas. Ler Mais »

Música e vida

Às vezes falta música em minhas crônicas. Não é culpa minha. A vida é que, às vezes, chega muito dura e não abre espaço para boas sonoridades. Ler Mais »

A Espécie Humana. Capítulo 53

aos poucos, aquietamo-nos. ele separou-se e me olhou como olharia um pai saído da lenda. eu sorri e falei:

paz, paz, Mercutio, paz.

você fala sobre o nada! Ler Mais »

A filosofia do controle

Sempre que aparecer uma oportunidade de impor o dirigismo estatal em qualquer espécie de atividade humana, o governo estará pronto para enfiar a sua colher. Ler Mais »

Más notícias do país de Dilma (18)

Em oito meses, quatro ministros demitidos – três deles em meio a escândalos de corrupção. Com o otimismo de Poliana, ou a pureza de Cândido, pode-se entender que o governo Dilma está tentando limpar a sujeira herdada pelo ex. Com algum realismo, e tendo também em vista os luminares que estão sendo colocados nos lugares vagos, vê-se que este é um governo incompetente. Ler Mais »

O terceiro homem mais rico do mundo cala a boca do Tea Party

Raríssimas vezes li um texto sobre economia tão absolutamente claro, límpido, cristalino, quanto o artigo de Warren Buffett, o mega-investidor, o terceiro homem mais rico do planeta, segundo a revista Forbes, publicado pelo New York Times na segunda-feira, 15 de agosto, e republicado na íntegra, no dia seguinte, no Globo. Ler Mais »