A gerenta

Políticos, quando precisam exibir eficiência ou amainar cobranças administrativas, cultivam o hábito de apelar aos técnicos. Uma categoria que no imaginário coletivo não carrega a pecha nem os vícios da política e dos políticos. Continue lendo “A gerenta”

Cuba sem sinais vitais

Nos anos 60, o filósofo Jean-Paul Sartre escrevia “Furacão sobre Cuba”. Um grupo de valentes jovens barbudos descia a Sierra Maestra para expulsar um ditador, varrer um regime opressivo , trocar o domínio imperialista pela autodeterminação de um povo, e para iniciar a construção do “homem novo” em Cuba, pátria de José Marti, herói da independência do país caribenho. Continue lendo “Cuba sem sinais vitais”

Lindberg e a camisinha

Com tudo o que fez como líder estudantil, Lindberg Farias pode ter passado por porra-louca. Agora está no outro lado, o da camisinha. Todos viram como o hoje senador petista ampliou o projeto de sua colega Maria do Carmo Alves, do falecido DEM, para salvar o País da aids. Continue lendo “Lindberg e a camisinha”

Maldita herança bendita

Com avaliação recorde, quanto mais para uma estreante, e bem tratada na China, onde obteve êxito de fazer inveja aos mais hábeis comerciantes, a presidente Dilma Rousseff tinha tudo para festejar sua primeira semana pós-100 dias. Poderia fazê-lo à vontade não fosse a incômoda herança que ela terá de se esforçar para não chamar de maldita. Continue lendo “Maldita herança bendita”

Nos tempos da Luluzinha

Toda quarta-feira o menino descia de sua casa, lá no alto, ao lado da Grupiara, em direção ao centro, onde se localizava a maioria do comércio. A Grupiara é um monte, em frente à praça de esportes, onde se colhiam os mal cheirosos frutos de jatobá que caíam de árvores enormes. Continue lendo “Nos tempos da Luluzinha”