Mãe

O menino estava sentado na cama, seus olhos fixos num ponto qualquer do chão. A mãe entrou:

– O que está fazendo?

Olhou para ela; depois, voltando os olhos para o chão, disse:

– Pensando… Sabe, hoje…

– Então apague a luz, para não gastar força.

 

Um comentário mais de 40 anos depois

  Transcrevi ipsis literis o texto que escrevi aos 15 anos, em 1965. Assim chego perto do título do site, 50 Anos de Textos; não são 50, mas são 44; é quase.  

 Gosto dele. Minimalista.

3 Comentários para “Mãe”

  1. Pô, Sérgio!
    Logo agora, com os tempos do Aplicação na cabeça e no coração, logo hoje fui ler esse texto!
    Beijo eternamente encantado
    Vi

  2. Simples e misterioso, Sérgio!!!
    Sei lá por que curvas sinuosas, quando cliquei os “50 anos e textos” no Google, semana passada, um dos itens surgidos foi “Mãe”. Cliquei nele, e era seu texto antigo, não menos comovente que os atuais.
    E hoje, há pouco, repeti a operação, e a Mãe” tornou a parecer… Senão, eu não saberia chegar aqui de novo, já que sou analfabeta nessas metodologias malucas.
    Faça como eu. Bota seu site na pesquisa do Google!
    Bjs
    Vi

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *