O seqüestro das muletas no puteiro de Joaquina

O sobrado amplo, de muitos cômodos, tinha aparência bem cuidada, ajardinado em todo o seu frontal, de ponta a ponta, entremeando roseiras trepadeiras, jasmineiros, brincos-de-princesa e outras tantas floreiras. O chão forrado de onze-horas formava um tapete colorido como colorido eram todas as plantas que ornavam a frente do terreno. Ler Mais »

A Saúde em coma

Saúde frequenta o discurso de 110% dos políticos. Durante o período eleitoral, então, falam tanto do tema que põem em risco a sanidade do eleitor. Até candidatos à Presidência da República abusam de coisas genéricas como “mais saúde”.

Mas, efetivamente, governos só se mexem quando muito pressionados. Ler Mais »

Locke é cinema em alta voz

Se nunca viram um filme em alta-voz, expe­ri­men­tem. Esque­çam o 3D, o Imax e cor­ram a ver Locke, pequena, monó­tona e exal­tante obra-prima. Em Under the Skin e Blue Ruin, os mais belos fil­mes de estreia do ano, os car­ros eram pro­ta­go­nis­tas, uma ope­rá­ria Ford Tran­sit com a que já sabem Scar­lett ao volante, um arrui­nado Pon­tiac que ter volante já era uma sorte. Ler Mais »

Conta outra, vó – A lenda do rei Midas

O rei Midas é conhecido por duas peripécias. Recebeu do deus Dionisio o direito de escolher um dom. Pediu o poder de transformar em ouro tudo que tocasse. No começo do dia isto o deixou feliz, porque transformava todos os objetos em peças de ouro. Ler Mais »

Era só o que nos faltava…

Acabamos de perder um brasileiro que se rebelava contra a Teoria de Darwin e argumentava, com um pregador de roupas na mão, que nem em cinco milhões de anos um macaco faria um objeto tão simples e tão útil. Ariano dizia que nem se a mãe do Papa lhe pedisse ele concordaria que descendemos dos macacos. Ler Mais »

Mistérios da mente

A palavra esquizofrenia vem do grego e, simplificadamente, significa “dividir a mente em dois”.

Ela define um transtorno da mente que pode ser tratado farmacologicamente ou, dependendo do diagnóstico, por terapias psicanalíticas. Ler Mais »

O Brasil deveria conhecer Regina Dias

A música brasileira é tão esplendidamente rica, tão variada, tão povoada por criadores, intérpretes e instrumentistas magistrais, que muitas vezes grandes artistas, como, só para dar pouquíssimos exemplos, Sidney Miller, Walter Franco, Tavinho Moura, Renato Teixeira, Almir Satter, não são considerados do primeiro time. Ou, no mínimo, não são lembrados como deveriam. Ler Mais »

James Dean vem aÍ

zzdean1

O Porsche Spyder 550 prateado, o número 130 pintado nas portas e no capô, estava ali. Os dois homens entraram prontos para uma viagem de sete horas. Estavam em Los Angeles, Califórnia, EUA, e partiriam para Salinas, no mesmo estado, para uma corrida de automóvel – era o dia 30 de setembro de 1955. Ler Mais »

Falta luz nos postes

Um ano e meio depois da façanha de eleger o prefeito de São Paulo, com 55,5% dos votos, o ex-presidente Lula assiste à queda livre de Fernando Haddad, rejeitado por 47% dos paulistanos, segundo pesquisa Datafolha. Ler Mais »

Dobrou-se para pintar as unhas dos pés

zzzzpola

É nela que deve pen­sar toda a mulher que hoje pinta as unhas dos pés. Nin­guém se dera ao tra­ba­lho de se dobrar. Pola Negri dobrou-se, pin­tou essas unhas tér­reas e lan­çou uma moda que persiste. Ler Mais »

Conta outra, vó – O figo da figueira

Nota: Esta historinha parece pertencer ao folclore nacional. Lembro de tê-la lido diversas vezes, quase sempre em versão semelhante à de minha avó. No livro Histórias de tia Nastácia, de Monteiro Lobato, é a nona história. Nessa versão, são três as filhas que, ao serem desenterradas, voltam à vida, pois eram afilhadas de Nossa Senhora. Ler Mais »

O abelhudo

Era tão abelhudo que aparecia como papagaio de pirata em selfies. Pessoa sem tato. Recentemente, começou a falar, entre um grupo de amigos, sobre a seca no reservatório da Cantareira. A eles se junta, em dado momento, um senhor muito idoso. E o sujeito ficou falando em volume morto na frente do velhinho. Ler Mais »

Viva a Globo News!

Há tempos acompanho na BBC seu excelente programa de entrevistas HARDtalk. Durante muitos anos o apresentador foi Tim Sebastian, cujo estilo de fazer perguntas, direto, um tanto agressivo apesar de sempre polido, gerou uma fantástica audiência para a emissora. Ler Mais »

É “Tois” no banco

Os guerreiros do “Tóis” aposentaram as suas lanças, os alemães destruíram sua reputação politicamente correta com uma “dança dos gaúchos” que ofendeu os argentinos, e os grandes estádios voltaram a exibir a sua imponência, vazios de público e de futebol. Ler Mais »

Más notícias do país de Dilma (149)

Na absoluta falta de realizações concretas para apresentar ao distinto público, a marquetagem lulo-petista sopra no ouvido de Dilma Rousseff que ela deve atacar. E então ela ataca – a oposição (o velho joguinho do nós x eles), a imprensa, os pessimistas, qualquer um que não rezar pela cartilha dos que estão no poder. Ler Mais »