Um mar de sangue

zzzzzzmanuel1

Tal­vez não se lem­brem da cena. Guardei-a na mais esconsa gaveta da minha mente. Al Pacino e Ellen Bar­kin entram no apar­ta­mento dele. Ela dá-lhe um empur­rão ofe­gante. “What?”, diz ele, com a bru­tal eco­no­mia do inglês que os ame­ri­ca­nos falam. Ler Mais »

O país precisa se livrar de tudo isso

“O país precisa sair do volume morto, reencontrar um nível de crescimento, credibilidade no seu sistema político”, escreveu Fernando Gabeira em artigo brilhante em O Globo. “Hoje o país é governado por um fantasma de bicicleta e um partido de míseros oportunistas, segundo seu próprio líder, chamado de Brahma pelas empreiteiras.” Ler Mais »

Até as cores tentam roubar

Na sexta-feira, o mundo comemorou a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos em favor do casamento gay. Um avanço extraordinário. Os perfis coloridos tomaram conta do Facebook, em uma belíssima sacada do criador da rede, Mark Zuckerberg. Milhões de fotos e vídeos ocuparam o Instagram e o YouTube. Ler Mais »

O povo dança e canta nas ruas

zzzzliberty

Que maravilha, que beleza. Que dia para a gente lembrar sempre, dia histórico. Foi uma vitória de encher o peito, de acelerar o coração. O povo dança e canta nas ruas. Ler Mais »

E tudo graças à mandioca

Em dois meses, de 24 de abril a 22 de junho deste ano, Luiz Inácio Lula da Silva passou de atleta da terceira idade, cheio de gás e de conselhos para quem quer recuperar a força física, conforme vídeo transmitido pelo Instituto Lula, a um velho amargurado afirmando que em relação à popularidade, ele e Dilma estão no “volume morto”, enquanto o PT está “abaixo do volume morto”. Ler Mais »

Universo de sombras

A adulação talvez seja uma das práticas mais antigas na história da humanidade.

Também pode ser definida ou identificada como bajulação, culto à personalidade, idolatria, ou mero puxa-saquismo, para usar uma expressão mais rudimentar. Ler Mais »

O arrivismo do caudilho

Está certo que todo caudilho é egocêntrico por natureza, mas o ex-presidente Lula ultrapassou todos os limites do arrivismo ao pisar no pescoço da presidente Dilma Rousseff e entregar a cabeça do PT para tentar salvar a própria pele. Ler Mais »

Dilma excede

Dilma Rousseff, assim como a imbecilidade e a falta de vergonha, não pára de surpreender. Quando achamos que já vimos e ouvimos de tudo, que não pode haver nada pior, lá vem um novo feito, uma nova superação, um novo recorde. Ler Mais »

Soy un hombre feliz

zzzzzzzzzzzzzzNova
Que absurdo, que absoluto absurdo: sou um homem feliz!

O país nunca jamais em tempo algum esteve tão mal. Está mergulhado em gravíssima crise econômica, em gravíssima crise política, e não há saída à vista. Não há qualquer tipo de luz no fim do túnel: estamos é fodidos, e tudo ainda vai piorar muito mais. Ler Mais »

Ali, onde eu chorei…

zzzzchaplin1

Já andava com sau­da­des de uma lista. Bem vis­tas as coi­sas, nem é bem uma lista. É mais um vale de lágrimas. Ler Mais »

Ideologia é só desculpa

Com truques, mentiras e hostilidade, o governo da Venezuela impediu que senadores brasileiros entrassem em Caracas. Uma besteira sem igual para Nicolás Maduro, um déspota despreparado, cada dia mais agonizante e aflito frente à profunda crise em que seu padrinho Hugo Chávez e ele próprio meteram o país. Ler Mais »

Tá difícil fazer um texto lírico

Fim de tarde, uma professorinha na flor de seus vinte anos caminha por uma alameda florida para encontrar-se com seu amor… FUÓÓM, buzina do Chacrinha no ouvido. Ler Mais »

Pelo menos isso

“Nada veio de graça. Estudei e trabalhei muito para conquistar cinco mandatos parlamentares. Esse, aliás, é um conselho que gostaria de dar àqueles que têm dúvidas sobre o que querem para suas vidas: tracem planos, mentalizem e visualizem-se no futuro, todos têm condições de conquistar seus sonhos e objetivos”.  (Entrevista à Agência de Notícias da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, em 13/10/2010.) Ler Mais »

O sonho liberticida

No happening do 5º Congresso do PT, em Salvador, o ex-presidente Lula festejou, com a agressiva insolência de sempre, a crise das empresas de comunicação. Ler Mais »

Quando os Repórteres Usavam Revólveres (6, e último)

Fúlvio, o escrivão, compreendeu a situação dos rapazes da sala de imprensa. Pediu dez minutos para tentar saber o que estava havendo. “Com cuidado, vocês sabem. Oficialmente não poderia fazer isso.”

(Para ler o capítulo anterior, clique aqui.) Ler Mais »