Bicho-do-mofo

Seis meses depois de assumir a Presidência, Jair Bolsonaro desdisse o que pregara durante a campanha: disputaria o cargo novamente. Não é surpresa, portanto, vê-lo nos palanques, chapéu de couro em lombo de cavalo, inaugurando obras já inauguradas por antecessores. Mais complexa é a equação de sobrevivência que o levou a jogar no lixo, deliberadamente, um dos seus maiores trunfos eleitorais – a promessa de combate inflexível à corrupção. Continue lendo “Bicho-do-mofo”

Notícias do Arco da Velha

Passamos por um período horroroso, cruel, que nos faz sofrer muito. Difícil escapar da angústia, da tristeza. Dá vontade de não ler os jornais, queremos nos proteger de tanta dor. Mas fica na vontade, pois é impossível deixar de acompanhar o noticiário. Continue lendo “Notícias do Arco da Velha”

Sobre Bobos e Lobos!

“Mulher como garoto propaganda do dia dos pais. Depois Homem para o dia das mães… E quem falar o contrário já sabe né? É gado, é pessoa raivosa, discurso do ódio e fake news. Assim vão te calando e empurrando goela abaixo uma conduta totalmente atípica para padrões brasileiros.” 8:33 AM · 28 de jul de 2020 

Continue lendo “Sobre Bobos e Lobos!”

Derci

Não sei se isso ainda existe hoje em dia, quando tudo está tão absolutamente globalizado, mas houve um tempo, num passado remoto, em que os meninos da província se sentiam um tanto intimidados com as moças das metrópoles. Fascinados, é claro, encantados – mas também, ou sobretudo, um tanto intimidados. Continue lendo “Derci”

Marina e os filmes com narrador

Depois de criar histórias em que havia ações paralelas, simultâneas, usar o recurso dos flashbacks, e avançar na metalinguagem de os espectadores entrarem na tela para visitar o mundo mágico que está sendo mostrado na ficção, Marina, nas nossas brincadeiras de ontem e hoje, introduziu a figura do narrador. Continue lendo “Marina e os filmes com narrador”

De Ulysses a Maia

Desde os tempos de Ulysses Guimarães a Câmara de Deputados não tinha uma liderança que simbolizasse tanto a autonomia e a independência do Poder Legislativo como Rodrigo Maia. Paralelos entre o Senhor Diretas e o atual presidente da Câmara são perigosos porque são personalidades diferentes em contextos históricos totalmente distintos. Mas, como o saudoso Ulysses, Maia tem a habilidade, o gosto e o traquejo da grande política. Sabe como poucos movimentar suas peças e desnortear quem se opõe a seus planos. Continue lendo “De Ulysses a Maia”

Com o chapéu alheio

A semana começa com a expectativa de que o Senado ratifique o novo Fundeb, tecido, negociado e aprovado pela Câmara dos Deputados a partir de consensos com educadores e gestores estaduais e municipais. Essencial para o financiamento do ensino básico, o Fundo foi tratado com absoluto descaso pelo Executivo, mas isso não impediu que o presidente Jair Bolsonaro se vangloriasse: “o governo conseguiu mais uma vitória”. Coroou-se com louros aos quais não faz jus. Continue lendo “Com o chapéu alheio”

Positivo e Inoperante!

Diagnosticado com Covid-19 desde o começo do mês, o presidente Jair Bolsonaro positivou em três testes para a doença.
A partir do primeiro, já começou a tomar o que ele decidiu ser o verdadeiro elixir da vida, a famosa e ineficaz (segundo estudos médicos feitos no mundo todo) cloroquina. Continue lendo “Positivo e Inoperante!”

Marina à la Woody Allen

Outro dia mesmo Marina, 7 anos e 5 meses, demonstrou que domina a narrativa que apresenta dois eventos simultaneamente. Ontem usou o recurso do flashback. E hoje transportou a gente – ela, a vovó, o vovô – para dentro da televisão, e, ali dentro, para o mundo das Winx, o Magix, o Mundo da Magia. Continue lendo “Marina à la Woody Allen”

Fundeb: todos saem ganhando

Pela via do acordo entre governo e Parlamento, a Educação respira aliviada após a aprovação do texto base da PEC do novo Fundeb. É uma vitória significativa com impacto positivo no ensino básico. Basta citar que o valor mínimo investido por aluno  por ano irá saltar de R$ 3.700,00 para R$ 5.700,00 O texto aprovado preserva, no essencial, o parecer original da relatora da Emenda Constitucional, deputada Dorinha Rezende (DEM). Continue lendo “Fundeb: todos saem ganhando”

Proposta indecente

Não é palatável, deglutível, muito menos justo. Mas a pandemia desdenhada pelo presidente Jair Bolsonaro, que escancarou sua desumanidade diante do flagelo de milhares de brasileiros (sua incapacidade de governar há muito já se tornara ferida exposta) pode, ironicamente, salvá-lo. Continue lendo “Proposta indecente”

É possível conciliar fundamentalismo religioso e educação moderna?

Com a posse de Milton Ribeiro, o primeiro grande desafio do novo ministro da Educação será reverter o ceticismo quanto à possibilidade da pasta voltar a ter um papel protagonista, após um ano e meio de omissão em questões vitais para o ensino público. Os descalabros das gestões Ricardo Velez e Abraham Weintraub, o episódio burlesco da indicação de Carlos Alberto Decotelli e a fritura de Renato Feder levaram a Educação ao portal do inferno de Dante: “abandonai todas as esperanças, oh vós que entrais”. Continue lendo “É possível conciliar fundamentalismo religioso e educação moderna?”