Um país à deriva

Não temos um governo que nos governe ou que ao menos saiba o que é governar um país. Que pelo menos saiba quem escolher para administrar esta ou aquela pasta. Pior: o governo Bolsonaro escolhe o que há de pior, por simplesmente não conhecer o melhor. Continue lendo “Um país à deriva”

“Maricas empoderadas”

A eleição de 30 transexuais e travestis, 24 gays, 20 lésbicas e 7 bissexuais para vereador em todas as regiões do país alegra, conforta e não deixa dúvidas: a retrógrada, machista e homofóbica agenda comportamental do presidente Jair Bolsonaro definitivamente não emplacou. Vitória comemorada com bom-humor e fina ironia pelo presidente da Aliança Nacional LGBTI+ Toni Reis: “as maricas estão empoderadas”.  Continue lendo ““Maricas empoderadas””

Relou!

Ô bicho teimoso esse nosso presidente! Já se passaram duas semanas e nada de Jair Bolsonaro cumprimentar Joe Biden, o presidente eleito dos Estados Unidos, por pura birra. Entrou na onda do outro birrento, que encasquetou que ainda podia virar o jogo, se contassem os papeizinhos tudo de novo. Continue lendo “Relou!”

Entre a utopia e a realidade

São Paulo é a cereja do bolo, cobiçada por todos. Natural que no segundo turno os olhos do país se voltem para disputa paulistana, dada a pujança de sua economia e seu peso político. Os dois contendores representam muito para o campo a que estão ligados. Uma vitória de Bruno Covas deixará o centro mais bem posicionado para 2022 e contribuirá para o PSDB voltar às suas raízes. Já uma vitória de Guilherme Boulos seria a ressureição de uma esquerda varrida das urnas em 2016 e 2018, com a vantagem de não ter a mácula da corrupção que tanto debilitou o Partido dos Trabalhadores. Continue lendo “Entre a utopia e a realidade”

Hoje não é 2022

O Brasil que vai às urnas neste domingo tem cara bem diferente daquele de 2018. Após dois anos de convívio cotidiano com a desgovernança, virulência e boçalidade do presidente Jair Bolsonaro, uma pandemia que já dura quase 10 meses, empobrecimento e desencanto, os indicadores são de que o eleitor, ressabiado, se cansou de aventuras. Parece preferir partidos tradicionais e políticos com alguma experiência, e move-se mais para o centro. Mas imaginar o agora como prévia de 2022 é fantasia pura. Continue lendo “Hoje não é 2022”

O Gado que Muge!

“Quando acabar a saliva, tem que ter pólvora”.

Entre outras merdas expelidas na semana e ao longo do seu mandato, o presidente Jair Bolsonaro soltou agora essa pérola, para, digamos, tentar intimidar o Joe Biden (deixe sua risada aqui) caso ele faça alguma retaliação ao Brasil, porque não foi cumprimentado por ele. Continue lendo “O Gado que Muge!”

Bolsonaro no mundo da lua, Bolsonaro criminoso

“Não aguento mais ouvir a voz de Jair Bolsonaro. Não importa o que ele diga. Desenvolvi um tipo de fonofobia do presidente. Não suporto qualquer som emitido por ele. Tanto faz se está acuado, raivoso ou histérico. Se está feliz me irrita ainda mais, porque deve ser à custa da desgraça de alguém. Diante do desastre que são as mais de 162 mil mortes pela Covid, o sujeito tripudia e diz que ‘todos nós vamos morrer um dia’. Haja antiácido. Continue lendo “Bolsonaro no mundo da lua, Bolsonaro criminoso”

É preciso impedir Jair Bolsonaro

Em um único dia, o presidente Jair Bolsonaro comemorou como se estivesse na arquibancada de um estádio a morte de um voluntário, no que parecia ser um fracasso na pesquisa por uma vacina contra a covid-19. Demonstrou que para ele mais importante é ganhar pontos na luta contra um adversário eleitoral do que o país obter ganhos no enfrentamento da doença que já matou 162 mil brasileiros. Escancarou o tristíssimo fato de que transformou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária em sua propriedade privada, em uma arma para usar de acordo com sua conveniência. Continue lendo “É preciso impedir Jair Bolsonaro”

O centro se move

O centro ensaia sair da fase intimista. Depois de dois anos se recompondo da derrota nas eleições de 2018, finalmente se move, agora impulsionado pelo resultado eleitoral nos Estados Unidos. A face mais visível de sua movimentação foi o pacto Luciano Huck-Sérgio Moro para criar uma terceira via capaz de deslocar o bolsonarismo do poder em 2022, assim como Joe Biden derrotou Donald Trump. Continue lendo “O centro se move”

Uma casa bela, ampla. Porém…

Depois do que aconteceu, vão dizer que sou um saudosista irrecuperável. Não é assim. Quando a filha propôs deixarmos nossos apartamentos e viver em uma casa bonita, de um condomínio fechado, me animei. Lembrei dos anos, décadas, inesquecíveis passados em uma casa que eu e minha Haydeé havíamos construído à nossa feição e gosto. Continue lendo “Uma casa bela, ampla. Porém…”

Pane no extremo bolsonarismo

Aos primeiros sinais de que Joe Biden ultrapassara Donald Trump na disputa pela Casa Branca, o presidente Jair Bolsonaro corretamente substituiu as demonstrações de paixão desenfreada pelo republicano pelo necessário pragmatismo. E bagunçou a cabeça dos radicais da direita tropical.  Continue lendo “Pane no extremo bolsonarismo”